sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

Não é pressa. É saudade!

Por alta velocidade, fui parado por um policial. Encostou-se em meu carro, mandou baixar o vidro, advertindo-me pela pressa, disse:

- Imprudente no volante, rapaz!?

Baixando o volume do rádio (que tocava Roberto), lhe respondi com fino trato:

- Não se trata de imprudência, seu guarda, tampouco imperícia. Na verdade, trata-se de saudade.

Mesmo não perdendo a postura, seus olhos brilharam, entendendo que, no fundo, eu não tive culpa. O policial partiu com um sorriso e eu saí com uma multa.

17 comentários:

Thiago da Hora Souza disse...

Correr demais pode fazer a saudade ser eterna...

Betella disse...

Nem apelando para o emocional, escapou da multa. rs
Da próxima deveria fazer um pouco mais de drama HAHA.
Brincadeira Thiago, muito bom!
=)

Tatiane Garcia disse...

kkkkk...muita hora nessa calma menino....
Que bom que postou!!! estava com saudade de seus textos...
Boa semana pra vc!!!

disse...

Que maravilha!
Somos movidos pela saudade.
Bom texto rapaz!!

Mas, bem que o guarda poderia ter esquecido da multa né? kkk

Nina-Khos disse...

Adorei seu blog....Parabéns!!
Estou seguindo tah!?


beijos

Francisco Jamess disse...

hahá!

belo texto, rapaz.

Marco Rodriguéz disse...

Da onde é esse policial?
Certamente não é do Brasil.

Tatiane Garcia disse...

Ei Thiago!!! que bom que apareceu !!!
Não deixe de postar não...seus textos são bons demais pra ficar guardados !!! Divida conosco!!! rss..
Bom final de semana !!! aguardo seu retorno !!!!

Sou blogueiro - INDICOESSE disse...

Que saudade!!

Sou blogueiro - INDICOESSE disse...

Achei a história muito poética... hehe, ninguém entende a pressa de alguém com saudade.. muito legal esse seu texto!

Ótimo fim de semana!

Sou blogueiro - INDICOESSE disse...

Achei a história muito poética... hehe, ninguém entende a pressa de alguém com saudade.. muito legal esse seu texto!

Ótimo fim de semana!

exoticlic.com disse...

\O/ isso parece palavras de um poeta

Carol Rodrigues disse...

Já o policial da canção não foi tão camarada. Mas deixa estar, eu acho que aquele guarda nunca se apaixonou ;-)

Gostei =D

Sou blogueiro - INDICOESSE disse...

Um ótimo final de semana Thiago!

Angelo A. P. Nascimento disse...

Amigo, adorei o texto!
A saudade pede pressa!
Muito bacana mesmo!
Abração

balasalgada.net disse...

Gostei!
Só pensei que o guarda ia entender, mas ele queria uma graninha para a cervejinha...

Tamara Queiroz disse...

Que graça!

Adorei.

Vou dar uma olhadela se recebi multas...