quarta-feira, 19 de março de 2008

Lamúrias de burguesa – Parte I

Introdução

Certo dia, entrei no quarto de Mariana e encontrei um diário em cima de sua cama. Algumas folhas rasgadas e outras ilegíveis. Antes que ela me visse, retirei algumas páginas, com um pouco de seus segredos anotados ali e pulei a janela.

Mariana é uma menina mimada e gosta que tudo seja feito a tua vontade. Única filha de um casal em crise. Vive no mundo da lua e não presta atenção nas coisas ao seu redor. Fria. Gosta de falar, mas não gosta de ouvir. Aconselha a todos, porém nunca segue os conselhos de ninguém.

Confesso, eu tinha uma idéia formada sobre ela, entretanto tudo caiu por terra quando li essas páginas que roubei de seu diário.

Ela sente medo, como toda menina de vinte e poucos anos, mas seus medos vão além. Cria um universo de lamentações em seus pensamentos. Sente por acreditar que as pessoas que marcaram sua a vida, não a levarão em suas memórias. “Sentir medo é normal, mariana”. Esta frase está reescrita inúmeras vezes nas páginas de seu diário. Uma espécie de conselho pra si mesma.

Um trecho que me deixou perplexo, porém me tirou boas risadas, foi este que transcrevo a seguir:

“Gustavo já estava me esperando. Entrei sem bater. Era rotina! Falou que queria me comer bem ali e gravar tudo para assistirmos depois. Adorei a idéia! (...).
(...) Agora toda vez que nos vemos, nos comemos loucamente e, após assistimos nosso vídeo pornô-sensual, repetimos a dose”.

Mariana é uma menina estranha, tem poucos amigos e gosta de viver a mira dos olhares dos curiosos. Gostaria de ler seu diário por completo e saber mais sobre a sua vida.

As páginas que tenho, penso em fazer um filme, porém com outros nomes, com outras situações. Não sei. O que sei, é que esta história não acabará por aqui. Tenho algumas páginas do diário dela e, de alguma forma, compartilharei seus delírios com quem se interessar. Como eu me interessei.

11 comentários:

Anônimo disse...

Que legal! Fiquei curiosa em saber mais sobre a essa Mariana. Queria ler o diário dela! hahahaha
Continua a história logo, tá?

B-jos!

Thabata

º°Manaxica°º disse...

Ouxee...pensei muito em mim nessa leitura.Nao mimada e não só "falante"...antes do 18, cheia de temor pra com a vida e todas as outras neuroses das adolescente.
super normal, né!!!
Me interesseii..ouxe se nao.
Quero ver mais!Quero ver muito mais que sua mente brilhante e o diario de Mariana são capazes de produzir.
Grande Abraço, Poeta!

Erika Sodré disse...

*sabe q essa é uma cena dos meus 18 anos tb...fui igual a 'Mariana'...talvez oq eu vivi e escrevi as 18 não valham um flme...isso é oq nos difere relamente...

*vc escreve incrivelmente bem...seus textos nos fazem viver palavra por palavra...acompanharei seus pensamentos por todos os dias da nossa amizade...coisa q eu sei q durará muuuito...jogaremos sinuque num bar frances, bebendo um conhaque oalgo q o valha e discutiremos uns os textos dos outros...

*adorei o comentario no orquestra viu ?!...bjão...

Leandro disse...

escreve logo a continuação!

valeu

leandro disse...

tem uns lances nos seus textos que me lembram o pallahniuk outros que me lembram o verissimo...demais tiagão! muito bom mesmo!

continua logo essa historia, ta muito legal

thiago disse...

opa! me interessei. HAHAHAHA

º°Manaxica°º disse...

Opa!
Fofinho.
sempre seus comentarios surpreendentes.
Amo!!!
O palco, o onibus, a cama, o sonho, a sala de aula, Eu que canto;todos os cantos são realmente inspiradores.
POesia é pra todos lugar.

A poesia foi feita de proposito mesmo, uma atividade relacionada à pascoa.
POr isso o nome: Renascimento, esperança.
Escolhidos na sorte.

Obrigado por prestigiar.
Obrigado.

To esperando a hora de Mariana se libertar
Beijo

Bruna Presmic disse...

Meio legal o seu espaço...

Greta Poltronieri disse...

Não vale ler pensamento!!!!!
desta vc se superou!!!!!
Estou escrevendo a história de um jovem escritor obscecado por ddescobrir daquela que ele considera ser sua "mocinha" ideal(
bonita,generosa, fragil, com uma sedução angelical)
Mas ao encontrar seu diario ele descobre que as coisas não bem assim, mariana (perdão cara mas è o nome de uma amiga de infãncia)
é uma jovem neurótica porém obstinada a mudar seu destino de miséria e violencia...
Acho que a minha mariana bem que poderia encontrar a sua....rsrsrsrs
elas poderiam ter um caso...ou ima inimizade instantanea ...
parabéns pela personagem
bjos.

thiago disse...

você morreu...? ='(

Anônimo disse...

bom comeco