terça-feira, 11 de setembro de 2007

O canto do mendigo.

O meu cobertor é um jornal rasgado.

Meu colchão é só um papelão furado.

Vivo por aí pedindo um trocado.

Sem eira nem beira, com meu cão do lado.


Ainda assim, vivo sendo julgado.

Tudo que eu queria é ser um ser alado.

Voar por aí não sendo reparado.

E sempre cantando, com meu cão do lado.

Um comentário:

mari disse...

amei este mendigo!!!!!!!